Páginas

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O cardápio do pré-escolar

Uma pirâmide de alimentos especial foi desenvolvida para ensinar uma alimentação saudável aos pré-escolares.

Adaptada para crianças de 2 a 6 anos, ela enfoca o consumo de uma variedade de alimentos, simplifica o nome dos grupos alimentares e determina um número único de porções recomendadas. A pirâmide divide os alimentos em cinco grupos: grãos, hortaliças, frutas, leite e carnes. Nenhum grupo alimentar é mais importante que outro.

O cardápio infantil deve atender as necessidades particulares da criança, em termo de ciclo evolutivo, de suas exigências imperativas e de sua estabilidade orgânica.

O grande espaço de transição em que vive uma criança, sem fixação definitiva de suas funções e o amadurecimento total do seu organismo, faz com que se tornem vulneráveis aos agentes capazes de romper o equilíbrio de sua saúde.

Esta vulnerabilidade ocorre justamente pela desorientação alimentar imposta à criança, por consumo de alimentos de caracteres inadequados, muitas vezes carentes de valor calórico-proteico.

O cardápio da criança deve respeitar:
* Sua evolução fisiológica, devendo conter, à medida do necessário, os nutrientes exigidos, com seus valores qualitativos e quantitativos.
* As restrições alimentares impostas pela sensibilidade da criança aos alimentos, observando como é a relação de ingestão de condimentos e se a preparação é adequada.
* O horário das refeições, a temperatura da preparação e a normalidade do volume devem ser observados.

Para impedir a falta de apetite, os alimentos devem ser variados, de atraente aspecto e textura e de sabor convidativo.

Dica: procure trabalhar com pratos lúdicos, isso irá despertar a curiosidade e o interesse da criança pelo alimento.

Fonte: MARTINS, C. e ABREU, S.S. A Pirâmide de Alimentos, Livro-Aula I. EVANGELISTA, J. Alimentos Um Estudo Abrangente. São Paulo, 2005

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário